Confusão na Câmara Municipal de Guajará-Mirim, vai parar na delegacia



No fim da manhã desta segunda-feira (13), Policiais Militares foram acionados até a Câmara Municipal de Vereadores de Guajará-Mirim, após a informação de um principio de tumulto, entre vereadores e pessoas presentes em uma sessão.

A caminho do local, os militares foram informados que alguém poderia está armado e ameaçando pessoas presentes, os policiais solicitaram apoio de outras viaturas para conter os ânimos.

Com a chegada dos policiais o vereador Rivan Eguez da Silva (Policial Penal) de 41 anos, disse que estava havendo uma reunião no plenarinho e que o esposo da prefeita Antônio Bento do Nascimento de 55 anos, tinha lhe agredido com palavras durante uma discussão, e consequentemente tentou lhe agredir com uma cadeirada, sendo impedido por outras pessoas que se encontravam no recinto.

Rivan relatou aos policiais que diante das tentativas de agressão, deu voz de prisão a Antônio Bento por desacato e pela agressão física na forma tentada.

Os policiais também ouviram Antônio Bento, e ele deu outra versão para o caso relatado pelo vereador.

Antônio Bento disse que foi a Câmara de passagem como advogado da prefeita, e conversava com algumas pessoas ali presentes quando o vereador adentrou a sala alterado com a mão na cintura como quem estivesse querendo sacar uma arma.

As discussões ficaram acaloradas e houve princípios de agressões mútuas entre os dois, porém foram contidos pelos presentes, Antônio disse que foi ele que deu voz de prisão ao vereador Rivan Eguez, por ameaça e abuso de Autoridade.

De acordo com a Polícia os dois foram convidados a resolver o caso na Delegacia Regional de Polícia Civil, mas Antônio Bento alegou que por ser advogado não seria conduzido pela guarnição, e que posteriormente seguiria em seu veículo particular.

Os policiais informaram que ele deveria acompanhá-los na guarnição, e ele disse que só iria com a presença de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil, diante da situação, os policias solicitaram a presença do oficial de dia.

Rapidamente o Capitão PM Tarcísio chegou ao local e iniciou uma conversa com Antônio Bento, pouco tempo depois, dois advogados se apresentaram representando a Ordem dos Advogados do Brasil em Guajará-Mirim.

Considerando que Antônio Bento é advogado, seus colegas lhes acompanharam na viatura policial, até a Delegacia Regional de Polícia Civil.

A ocorrência narra que ambas as partes se acusam, e são acusadas de cometerem infrações penais e ambas também deram voz de prisão um ao outra, os dois foram apresentados ao comissário de plantão para que sejam tomadas as devidas providências.

Fonte: Agora Guajará



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial