Plantão Policial

Ex-diretores da Apae em Vilhena, RO, são condenados por desviar madeiras doadas à instituição

DECISÃO


 Os ex-diretores e um funcionário da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Aimoré Ferreira Barros, Vilde Mafra e Reinaldo José Ribeiro, foram condenados após investigação sobre desvio de madeira doada à unidade de Vilhena (RO). Juntas, as penas chegam a 11 anos de reclusão e detenção.

De acordo com o que foi apurado durante o processo, os ex-diretores da Apae desviaram a madeira doada e venderam por um valor muito baixo, que "não representa sequer a metade do valor de avaliação do item". Todo o dinheiro da venda foi utilizado para favorecimento próprio, segundo provas apresentadas.

A madeira foi transportada para um sítio de Vilde em 2017, sem qualquer autorização prévia, e Aimoré falsificou um recibo de compra do item. Na ação, os dois homens causaram um prejuízo de mais de R$ 3 mil aos cofres da Apae, já que nenhuma prestação de contas sobre uso da madeira foi feita e parte do valor teve que ser devolvido ao órgão que doou.

Ainda durante a investigação, foi descoberto que em aproximadamente 10 anos, os ex-diretores falsificavam o registro de frequência de Reinaldo José Ribeiro, um servidor público cedido à Apae. Nos documentos falsificados constam que ele cumpria a carga horária integral sem, de fato, cumprir. De acordo com a decisão, o funcionário apenas esporadicamente aparecia para trabalhar.  fonte g1 rondonia

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial