Vacinação é medida importante para evitar avanço da covid-19; Agevisa faz alerta à população para frear novas variantes


A vacinação continua sendo uma das medidas necessária para evitar a propagação da covid-19, principalmente a partir das novas variantes que têm deixado o país em alerta. No sentido de conter o avanço da doença e, consequentemente, evitar mais internações nos hospitais de Rondônia, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) reforça a importância quanto a preocupação da população completar o ciclo vacinal contra o coronavírus. A recomendação é reforçada com a nova onda advinda de mutações do coronavírus, a exemplo da Ômicron (B.1.1.529).

O alerta tem sido constantemente destacado pelo diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima. “Estamos num momento ímpar. Ao mesmo tempo em que desejamos muito que a pandemia acabe, para que possamos nos confraternizar com a família e amigos nos encontros de fim de ano, vemos mais uma variante do coronavírus surgir no mundo e novamente nos assustar. Frente a isso, como a medida que temos disponível para combater a covid-19 é a vacina. É necessário que a população de nosso Estado possa ir às unidades de vacinação e tomar todas as doses que estiverem faltando”, declarou o diretor.

No dia 1º de dezembro, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o mundo enfrenta o que chamou de mistura tóxica, resultante da baixa cobertura vacinal contra a covid-19 e de testagem. “O fim da pandemia não é uma questão de sorte, é uma questão de escolha. Globalmente, temos uma mistura tóxica de baixa cobertura de vacinação e rastreio muito baixo, uma receita perfeita para as variantes se reproduzirem e se amplificarem”, declarou o diretor da OMS.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a Ômicron foi relatada pela primeira vez no dia 24 de novembro de 2021, na África do Sul. O primeiro caso confirmado por laboratório foi identificado a partir de uma amostra recolhida no dia 9 de novembro. Segundo a OMS, o elevado número de mutações pode implicar em uma maior infecciosidade por parte desta variante do coronavírus.

Estudos estão sendo desenvolvidos para confirmar as primeiras informações divulgadas acerca da variante Ômicron, no entanto os resultados só devem estar disponíveis nas próximas semanas.

USO DE MÁSCARAS

O diretor da Agevisa também voltou a falar sobre a importância da manutenção de medidas preventivas contra a covid-19, como o uso de máscaras, a higienização das mãos e todo o protocolo de etiqueta respiratório informado no decorrer da pandemia. “Precisamos nos manter vigilantes. A pandemia infelizmente ainda não acabou, depende de esforço e envolvimento de cada um de nós, mantendo os cuidados e o principal, que tem sido a mensagem que deixamos todas as vezes que falamos com nossa população: vacine-se”, finalizou o diretor.


Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça e Frank Nery
Secom - Governo de Rondônia


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial