Manifestantes se reúnem no Centro de Porto Velho em ato pela democracia

Concentração teve início às 17h em frente a sede administrativa da Universidade Federal de Rondônia, no Centro.

Porto Velho, RO - Estudantes, trabalhadores e integrantes de movimentos sociais e sindicais se reuniram, às 17h desta quinta-feira (11), em frente à sede administrativa da Universidade Federal de Rondônia (Unir), em Porto Velho, para um ato em defesa da democracia, da educação e do sistema eleitoral brasileiro.

O evento fez parte de um movimento que aconteceu em várias capitais brasileiras e teve como objetivo defender a democracia e pedir que sejam respeitadas as decisões das urnas nas eleições de outubro. Outro foco da mobilização na capital foi pedir mais investimento na Educação.

"A gente está mobilizado neste ato hoje porque é o Dia Nacional dos Estudantes. A gente pensou em ser aqui na Unir Centro de Porto Velho porque a nossa universidade tem sofrido inúmeros cortes. Tivemos cortes na ciência, na docência e nas políticas de permanência.

Não adianta 'dar somente cotas' sem políticas afirmativas, como restaurante universitário e hospital universitário, e a gente está aqui reivindicando isso tudo", comentou Mariane Simão, uma das organizadoras do ato.

Manifestantes se reúnem no Centro de Porto Velho em ato pela democracia — Foto: Jaíne Quele Cruz/g1

Durante o ato foi lido o manifesto intitulado "Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em defesa do Estado democrático de Direito". O mesmo que foi lido na Universidade de São Paulo (USP) nesta quinta-feira (11).

"Nós defendemos que o voto seja garantido nas urnas. Não há provas que houveram fraudes. Nós defendemos a manutenção e a transparência do voto na urna eletrônica", comentou Adilson Siqueira, professor e vice-diretor da Associação dos Docentes da Unir - Seção Sindical (Andes-SN).

Data simbólica

Em diversas cidades do Brasil, o 11 de agosto de 2022 será marcado como um dia em defesa pela democracia. A data escolhida é simbólica: marca a criação dos cursos de direito no Brasil e também uma passeata contra Fernando Collor de Mello, presidente do Brasil que sofreu impeachment em 1992.

Foi também nas proximidades de 11 de agosto, mais precisamente no dia 8, que em 1977 ocorreu a leitura de um manifesto contra ditadura militar. Historicamente, agosto é um mês com importantes registros para a história do Brasil. Relembre alguns:

24 de agosto de 1954: suicídio de Getúlio Vargas
25 de agosto de 1961: renúncia de Jânio Quadros
31 de agosto de 1969: Arthur da Costa e Silva deixa a presidência após uma trombose cerebral
22 de agosto de 1976: morte de Juscelino Kubitschek
28 de agosto de 1992: Câmara dos Deputados aprova a abertura do processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Mello
31 de agosto de 2016: Senado aprova o impeachment da presidente Dilma Rousseff

Fonte: G1/RO


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial