Tropas da Otan perto das fronteiras com a Rússia quase triplicaram, diz ministro da Defesa

Ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu (Foto: Ministério da Defesa da Rússia/TASS)

Porto Velho, RO - Sputnik - O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, informou nesta quarta-feira (2) que a presença das tropas da Otan perto das fronteiras russas quase triplicou desde fevereiro deste ano, chegando a ter mais de 30 mil soldados e podendo aumentar ainda mais.

"No Leste Europeu e na Europa Central, bem como nos Países Bálticos, estão sendo implantadas forças da Otan. Estão sendo criados novos batalhões de grupos táticos na Bulgária, Hungria, Romênia e Eslováquia. Desde fevereiro de 2022, a quantidade dos grupos ficou 2,5 vezes maior, contando com mais de 30 mil soldados, e a perspectiva é de que em breve terão ainda mais", declarou.

De acordo com o ministro russo, o regime de Kiev está recorrendo a métodos proibidos, como terrorismo, assassinos de aluguel e bombardeios com armas pesadas contra civis.

"O regime de Kiev recorre a métodos proibidos, incluindo atos terroristas, assassinatos de aluguel e bombardeios com armas pesadas contra civis, além de usá-los como escudo humano", afirmou Shoigu.

Ele também destacou que o Ocidente está aumentando a escalada do conflito na Ucrânia, fornecendo continuamente armas modernas e munições ao Exército ucraniano.

"Mas isso todos os países ocidentais se esforçam em não notar. Além disso, aumentam a escalada do conflito na Ucrânia. Continuamente fornecem armas modernas e munições à Ucrânia", observou.

Além disso, a Otan segue implantando em Kiev sua inteligência e mercenários que fornecem designação de alvo direto, gerindo informações contra a Rússia e guerra de sanções.

"A Otan fornece [ao Exército ucraniano] informações de inteligência, designação de alvo direto, gerindo informações a seus militares, mercenários estrangeiros, informações contra a Rússia e guerra de sanções", destaca.

De acordo com o ministro, os EUA e os países europeus ignoram os elementos de chantagem nuclear conduzida por Kiev, como, por exemplo, as provocações com relação à usina de Zaporíjia.

"Os EUA e os países europeus demonstram o quanto ignoram os elementos de chantagem nuclear utilizados pela Ucrânia, por exemplo, as provocações na usina de Zaporozhie", disse Shoigu.

Shoigu ainda alertou que Moscou sabe sobre as tentativas de Kiev de criar uma "bomba suja". Para o ministro da Defesa russo, a instalação de armas nucleares nos países da Otan vai ser vantajosa primeiramente para os Estados Unidos.

Os EUA usam o agravamento da situação para enfraquecer outros países, como seus aliados na Europa, ressaltou o ministro.

O principal objetivo do Ocidente é desestruturar a Rússia, destruindo a economia e o potencial militar dela e tentando comprometer a possibilidade de haver uma política independente russa.

Conforme o ministro russo, a Otan quer conter a Rússia com a criação de um sistema coletivo de defesa em seu "flanco oriental".

Outro ponto ressaltado pelo ministro russo tem a ver com as ações da Aliança Atlântica que colocam sob ataque os aliados da Rússia, acima de tudo Belarus.

O Ministério da Defesa russo tem como prioridade garantir a segurança militar de seus aliados.

"Nestas condições, o Ministério da Defesa tem como prioridade garantir a segurança militar de nossos aliados", ressaltou o ministro.

Fonte: Brasil247


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial