Caerd prioriza aquisição de produtos para controle de qualidade da água distribuída em Rondônia

Caerd investe de R$ 500 mil a R$ 600 mil por mês na aquisição de produtos químicos para tratamento da água no Estado

Porto Velho, RO - Mais de 28 toneladas de sulfato de alumínio ferroso foram adquiridas pela Companhia de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia – Caerd, no mês de dezembro de 2022. O produto é um dos coagulantes utilizado na etapa da clarificação da água na 2ª fase do tratamento, para remover resíduos e sujidades durante as fases de tratamento.

O sulfato de alumínio ferroso, adquirido pelo valor de R$ 28 mil está armazenado na Estação de Tratamento de Água – ETA II, em Porto Velho. Além das ETAs I e II, o produto será distribuído aos demais municípios regidos pela Companhia.

Também em dezembro a Caerd realizou a aquisição de recarrega de seis cilindros de cloro gás. Cada recarga de equipamento contém 900 quilos do produto químico, muito utilizado na etapa de desinfecção, responsável pela destruição dos microrganismos presentes na água. A dosagem do cloro deve ser suficiente para atender a demanda e destruir os microrganismos presentes oxidar a matéria orgânica, deixando um residual de cloro livre. Foram gastos na recarga dos cilindros mais de R$ 100 mil.

Desde 2019, o Poder Executivo, em parceria com o Governo Federal vem destravando de forma gradativa obras paralisadas do PAC em Rondônia, e a conclusão da ampliação da ETA II é uma delas. “A finalização deste empreendimento trará um impacto positivo, pois vai elevar o índice da população contemplada com água tratada e isso contribui para o desenvolvimento socioeconômico do Estado e a qualidade de vida dos rondonienses”, destacou o governador Marcos Rocha.

Sulfato de alumínio ferroso é usado durante a etapa da clarificação da água na 2ª fase do tratamento

“O uso do cloro gás não causa riscos à saúde humana. Em Rondônia, o produto é aplicado na etapa final dos procedimentos de purificação e dessalinização, sempre seguindo as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde – MS”, explica o Engenheiro e Analista de Sistema de Saneamento da ETA I e II, Georgeano Dantas Maciel.

Por mês, a Companhia investe de R$ 500 mil a R$ 600 mil na aquisição de produtos para o tratamento da água em todo Estado. Recursos próprios, referentes à arrecadação dos serviços disponibilizados aos usuários.

PAC

“Para garantir o abastecimento de água intermitente às famílias rondonienses, nossa expectativa está em torno do término da obra de ampliação da ETA II, com investimentos do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC, do Governo Federal. Os serviços estão bem adiantados, com previsão de entrega para o primeiro semestre de 2023. Como estará interligada à ETA II, a capacidade de produção de água potável a ser distribuída vai passar de 600 para 1600 litros por segundo”, pontuou o presidente da Caerd, Cleverson Brancalhão.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Plantão Policial